segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Eposa e caminhoneiro

A esposa e o caminhoneiro Segunda-feira eu e minha mulher fomos fazer compras, e no caminho ela me disse que estava excitada e muito a fim de trepar numa estrada deserta na zona rural, no lugar que costumávamos ir quando solteiros. Pra falar a verdade eu não estava muito a fim naquela hora, mas.... isso a gente resolve em 5 segundos e como não queria desagradá-la, resolvi ir até a estrada do Luso que é uma estrada na zona rural aqui em nossa terra. Andamos alguns quilômetros, paramos o carro e começamos nosso amasso. Minha mulher tirou a calça e veio sentar no meu colo, quando viamos que se aproximava algum caminhão ela pulava pro banco do carona e disfarçava. Assim fizemos umas cinco vezes. - Que saco! Ela disse que assim não gozariamos nunca, pois quando estávamos quase lá víamos um caminhão e parávamos. Então sugeri a ela para não nos importarmos com as os caminhões que passavam e continuássemos até gozar. Assim fizemos, ela subiu em meu colo e começou a cavalgar, eu com a pica super dura e minha mulher de frente numa cavalgada legal enquanto eu mamava seus seios e apertava sua bunda. Passavam carros, caminhões, bicicletas e nada nos incomodava... Para nossa surpresa um caminhão de areia parou bem na frente do nosso carro e o motorista veio até nós. Ficamos assustados pois poderia ser um assalto e na posição que estávamos não tinhamos como nos defender. O cara parou ao nosso lado e com um sorrisinho safado ficou assistindo. Eu ainda estava dentro dela e não mudamos de posição. Senti a buceta dela apertando meu pau, pulsando de tesão. Ela estava gostando de ser observada.... Perguntei: - Quer parar? - Eu não consigo parar - disse, e continuou se rebolando no meu colo.... Estávamos com o vidro fechado e o caminhoneiro estava há 1 metro de nós, mexendo no pau. - Ele não para de olhar para a gente e está passando a mão no pau - eu disse - Deixa ele e mete gostoso em mim..... Continuei metendo naquela buceta molhadíssima até que o cara pediu para baixar o vidro. Minha esposa na hora disse: - Se você quiser abrir, eu topo! Abri o vidro e ele começou a bolinar minha mulher, passar as mãos pelas costas dela, nos seios, na bunda .. eu fiquei com ciúmes a princípio mas ao mesmo tempo muito excitado com a situação. Quando o cara viu que já aceitávamos disse que tinha um espaço confortável e seguro na boléa do caminhão e convidou nos para ir até lá. Olhei para o rosto de minha mulher e ela ficou meio que estática, mas sem pensar aceitamos. Entramos na boléa e o cara começou a brincar com minha mulher, tirou a rola, que era enorme, para fora, vestiu nela uma camisinha que tinha no porta luvas e minha mulher imediatamente começou a brincar com o instrumento. Depois que ela brincou bastante o caminhoneiro (de aproximadamente 22 anos) que era de um grande vigor começou a empurrar nela sem se importar com minha presença. Eu que já estava gostando da situação dei a pica para minha mulher chupar enquanto o cara a fodia. Depois invertemos. Quando todos já haviamos gozado descemos do caminhão, agrademos ao caminheiro e fomos embora. Foi uma situação super deliciosa que aconteceu ao acaso. Ah! O gostoso ocorrido não nos fez esquecer do motivo de nossa saída, fazer compras. Dirigimos ao supermercado, fizemos compras e fomos para casa como se nada tivesse acontecido. Mas de noite ao l

Sem comentários:

Enviar um comentário