segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Trai meu marido com o Rafael e a mulher dele

Olá o que vou relatar para vocês é uma coisa que aconteceu a um mês atrás, eu sou promotora de vendas, me chamo Camila, tenho 23 anos, 1,70 de altura sou loira e tenho seios fartos e uma bundinha bem gostosa, e tenho namorado lindo que adoro muito. Fui trabalhar em um supermercado em São Paulo para a divulgação de um produto que estava em lançamento, o que é bom em trabalhar em um supermercado são os funcionários que estão sempre alegres fazendo varias brincadeiras tanto os homens quanto as mulheres. Os homens por sinal são muitos assanhados e sem-vergonha, mesmo sabendo que eu tinha namorado eles davam em cima de mim, gostava daquelas cantadas mas nunca dei bola. Até que comecei a perceber que tinha um funcionário bem bonito e simpático que sempre estava me olhando, o nome dele era Rafael. Com o passar do tempo ele começou a “puXar” assunto falava da mulher dele eu falava do meu namorado, até que ficamos tão inibidos que começamos a conversar de sexo, eu falava das proezas do meu namorado na cama ele falava como à cachorra (era o adjetivo que ele sempre usava para a mulher) dele era safada entre quatro paredes. Até que um dia nós falando sobre sexo (que era praticamente nosso único assunto) ele me perguntou se eu já havia transado com um casal, eu disse que não meio assustada com a pergunta e mais ainda com a proposta quando ele me convidou para irmos ao apartamento dele que ficava perto da loja, que a sua mulher estava lá, nos esperando, fiquei um pouco assustada em saber que a mulher dele também gostava. Eu disse que pensaria mas, diria a resposta no final do expediente que seria à tarde, fui para o banheiro e comecei a sonhar com aquilo, não acreditava mas ficava toda excitada só em pensar na situação, mas pensava no meu namorado e sabia que ele nunca poderia saber, já que ele era tão certinho, eu me lembro que para dar o cu pra ele foi difícil porque ele ficava um pouco contrangido (mas isso foi só no começo…). Não consegui nem trabalhar naquele dia, não me concentrava, pensava apenas na situação. No corredor onde eu ficava mostrando os produtos para os clientes, ele apareceu estava vindo em minha direção meu coração disparou foi se aproximando parecia em câmera lenta e eu levantava o meu olhar para baixo e para ele, á passar por mim ele apenas fez um gesto com olho tipo “perguntando” e então vai!!! E eu com um gesto com a cabeça tipo instintivamente disse que sim, e ele passou por mim olhando para frente, e dando uma risadinha mostrando os quatro dedos que significava as quatro horas. Naquele momento eu pensei em desistir mas no fundo eu queria mais do que qualquer um. Chegando próximo ao horário fui tomar um banho para aliviar um pouco a tensão, me vesti, me despedi dos meus amigos, sai da loja e fiquei na esquina esperando o Rafael sair, esperei um dez minutos e nada (e foi um dos dez minutos mais longos da minha vida) de repente um carro encosta ao meu lado e buzina, fiquei um pouco assustada olhei para o vidro e era ele o Rafael, entrei não disse nada apenas olhando para frente, quando chegamos ao seu prédio ele me disse: –fica tranquila você vai adorar! Subimos no elevador e quando chegamos no apartamento, sua mulher abriu a porta era bonita meio loira com algumas sardas, baixinha também, tinha aproximadamente 27 anos e “quase” vestida com um camisola branco meio transparente se chamava Cristina (fictício). Ela beijou seu marido como não tivesse visto ele a um ano, fiquei com água na boca com aquele beijo tão demorado eu pensei que eles iriam se atirar e cima de mim mas não, pediram para sentar me deram um cálice de vinho e enquanto eu bebia ela começou a beijar e tirar a roupa do Rafael. E eu já meio tonta comecei a ficar excitada, de repente ela tirou o pau dele pra fora e começou a fazer um boquete, nesse momento eu já estava com a mão na minha boceta me masturbando, Cristina olhou pra mim disse para me juntar aos dois, não perdi tempo comecei chupar aquela rola deliciosa e ao mesmo tempo Cristina começou a tirar minha calcinha e chupar minha boceta aquilo me deixou louca, quanto mais ela enfiava a língua eu gemia e chupava ainda mais o pau que estava na minha frente, até que gozei muito, como jamais havia gozado antes, não demorou muito e Rafael gozou na minha boca. Cristina veio a mim e começou a me beijar e limpar a minha boca misturando o meu gozo com o esperma do marido, de repente Rafael se levanta e fala agora vou te comer amorzinho, puxa Cristina até a cama, ele se posiciona embaixo dela e pede para ela sentar se no seu mastro, mas ela não se senta simplesmente cai em cima daquele monte de carne e solta tremendo grito aquilo doeu até em mim. Sem eu perder tempo vi aquele cuzinho piscando pra mim, ao mesmo tempo que ele metia pele frente eu massageava e lambia por trás, ele não parava de meter e ela não parava de gemer e falar palavrões e pedia para eu ele chama-la de cachorra safada. Até que chegou o momento que os dois gozaram ele tirou o pau da boceta da mulher meio mole eu cai de boca naquela bengala, como minha bunda estava arrebitada eu senti os dedos de Cristina brincando com o meu caralho e o meu cuzinho e o pau de Rafael começou a se levantar novamente com as minhas chupadas. Aí ele me disse: - agora é sua vez já comi uma boceta agora vai ser um cu!!. Me estremeci toda porque é a parte que eu mais gosto. Fiquei de quatro na cama com as perna bem aberta meu cu estava bem lubrificado por causa do serviço de Cristina. Ele encostou a cabeça e foi forçando e eu dizia: - ahh, mete, mete tudo no meu cu sem dó !!!. E foi entrando primeiro a cabeça e depois o resto, quando entrou tudo ele ficou parado nem se movia, Cristina se posicionou embaixo de mim com um pau de borracha, quando senti aquilo frio na minha boceta gozei no mesmo instante. Foi nesse momento que o dois começaram a me foder de verdade, Cristina na boceta e Rafael no cu, quase desfaleci de tanta dor, mal se movia apenas eles trabalhavam e me xingavam de: -ahh prostituta, cadela, safada toma …toma…isso. Isso demorou um dez minutos sendo surrada pelos meus dois sádicos. Até que Rafael gozou no meu cu, senti aquela coisa quente me preencher por dentro ele tirou o pau pra fora e vi o líquido escorrendo do meu cu. Cristina veio e me limpou toda com sua língua. Fomos todos tomar banho, eu estava moída fizemos um pouco de carinho embaixo da ducha, a partir daquele momento não nos falamos mais me vesti e fui embora toda quebrada mas valeu a pena. Cheguei em casa meio tarde meu namorado me esperava mas nem desconfiou queria que eu saísse com ele mas disse que estava muito cansada que deixaria para outro dia. Na semana seguinte fui trabalhar mas, nunca mais conversei com Rafael e fui transferida daquele supermercado mas nunca esqueço daquela tarde de sexta-feira.